9 de abril de 2010

...e fomos mesmo embora.
Para não dizerem que me escondo nas derrotas!

O jogo de ontem fez-me lembrar o futsal.

Um jogo que começa dividido – com o Benfica a circular bem a bola, sem medo do adversário e a impedir que o Liverpool entrasse com um ataque avassalador, como até seria espectável.

Depois dá-se o momento que, para mim, decidiu a eliminatória. Erro infantil daquele que para mim é o pior GR do plantel do Benfica e a eliminatória passa a estar na mão dos ingleses.
A partir daqui não é que se possa falar de banho de bola ou lição táctica. As equipas limitaram-se a fazer o que lhes era pedido: o Benfica a forçar o ataque, mas com menos inspiração do que o habitual (ao qual não será alheio o facto de pela frente estar uma equipa do nível do Liverpool) e o Liverpool a dar o meio-campo ao adversário, sempre controlando as movimentações e a aproveitar todas as ocasiões para lançar o contra-ataque mortífero alicerçado por um trio de jogadores de alto calibre – Gerard, Torres e Kuyt.
E pronto, autentico jogo de futsal em que uma equipa marca, a outra é obrigada a ir atrás do resultado e leva golos em contra-ataque.

Mas pela primeira vez tenho de falar mal do JóJus.
Terá feito aquilo a que os americanos se habituaram a chamar de “pull a Jesualdo”.
- What went wrong there?
- Sorry, seems I pulled a Jesualdo.

E, para quem não sabe, “to pull a Jesualdo” é fazer asneira, lembrar-se de fazer invenções na equipa quando se tem um jogo em Inglaterra e as coisas saem completamente furadas.
Por um lado compreendo que se queira fazer rotatividade aos GR. Mas há que ter um pouco de cabeça: quando começa a ser contra equipa de outro nível, há que meter os melhores. E se, pessoalmente ainda tenho duvidas que o Quim seja superior ao Moreira, não escondo – e nunca escondi – que acho que o Julio Cesar é o pior GR do plantel.
A alteração da defesa também não fez efeito positivo. Se se compreende a intenção, também é preciso ver que meter o Sidnei – não sei se algo preso de movimentos ou se aquilo é mesmo preguiça natural, apesar de ter lá as qualidades para vir a ser um muito bom central – contra um Fernando Torres, tirando do centro o David Luiz (apenas o central com melhor disponibilidade física e melhores tempos de resposta e reacção, no momento) e vendo que o Luisão estaria “preso por arames”.

Estes terão sido os erros capitais. Quanto às substituições não concordei com a saída do Carlos Martins, quando o Ramires dava mostras de alguma quebra. E depois sai o Aimar, mantendo o brasileiro em campo. Não percebi, talvez tenha sido eu que já estava a ver coisas.

De resto, acho que saímos da Éroliga de cabeça erguida. 9 vitórias, 2 empates e 3 derrotas parece-me um muito bom pecúlio para quem tem tido tantos altos e baixos (mais baixos que altos) nos últimos ano.

Apesar dos erros acumulados neste jogo e da derrota, penso que em nada vem manchar a época excelente que está a ser feita, e que espero não se torne numa época à Peseiro.

Venha de lá o campeonato. Com mais tempo para respirar entre os jogos que faltam, não espero menos que acabar em 1º.
E esta 3ªfeira temos guerra aberta aqui no estamine. ;)

Etiquetas: ,

3 Comentários:

Blogger low desert puke disse...

Concordo com tudo.

Apenas uma nota, na tv italiana, durante o jogo e depois à meia noite com os resumos de toda a liga europa afirmaram repetidamente que o Torres no primeiro golo que marcou està em fora de jogo. Fui confirmar e continuo com duvidas.

Serà que a història deste jogo podia ter sido outra?

9/4/10 5:58 da tarde  
Blogger pitons na boca disse...

Não fui rever. Ontem, durante a jogada fiquei com duvidas, mas na repetição que deu logo a seguir fiquei com a sensação que estaria ligeiramente atrás da linha da bola, na altura do passe do Kuyt.

9/4/10 6:05 da tarde  
Blogger Costureirinha Maravilha disse...

Concordo com tudo o que disseste... E (por muito que me envergonhe) até festejei o golo do Cardozo... Que ainda por cima não valeu de muito.

No que diz respeito à "época à Peseiro", ainda ontem falei com o Entrada à Virilha sobre isso e a conclusão a que ambos chegámos é a mesma: ná! Até me parece que a caminhada final para o título seguirá incólume na terça-feira... Guerra no estaminé? Não me parece... Os teus adversários já estão de bandeira branca no ar faz tempos! =P

Quanto ao golo do Torres, nas repetições dadas pela SIC e pelos rewinds permitidos pelo MEO, pareceu-me válido, tenho quase a certeza que ele partiu de trás...
Foi pena o traumatizado ser anjinho e ter traumatizado uma boa quantidade de gente com ele... O jogo poderia ter sido bem diferente não fosse o(s) golo(s) mal sofrido(s)...

9/4/10 7:50 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial