18 de fevereiro de 2013

Até dormi mal

Jogo fraquinho e feio que lá se decidiu quando eu já não tinha unhas para roer. Mas o whiskizinho posterior acabou por saber bem.


O penalty é indiscutivel, por muito que os antis estrebuchem.

Verdade que a Académica não jogou um c****** (sim, Edinho, é mesmo verdade: não jogaram um c******) e meteu os autocarros todos dentro da área, mas exige-se mais aos jogadores do Benfica. Tem de se exigir mais ao Benfica, até porque nem sempre teremos a sorte destes episódios ocorrerem com árbitros fora do circulo do polvo (calma, anónimo, é só uma referencia a uma teoria da conspiração mas não precisa ser levada à letra).

Não se consegue fazer um cruzamento em condições - nem de canto ou livre! - o que é incrível. Mega-Rego, Salvio, Maxi... nem os cruzamentos do Olá John hoje se salvaram. Será que o relvado está assim tão mau? Mesmo assim não explica tudo porque não se marca um canto em condições, não se consegue fazer um cruzamento tenso, como me ensinaram que deveriam ser. Se a bola cai na area já a morrer, é meio caminho andado para não sair nada de jeito da jogada.

É claro que dias maus todos podem ter, e para isso servem as substituições, mas hoje tenho de apontar o dedo ao Jójus num pequeno aspecto: este jogo estava a pedir Aimar por todos os lados, para dar outra dinamica atacante, para fazer de abre-latas no meio de tantos jogadores defensivos adversários e para pautar os movimentos atacantes.
Estava visto desde meio da primeira parte que não precisávamos de um trinco tão posicional e que Enzo podia cobrir o espaço entre o 6 e o 8. Para mim Jójus falhou nesse capitulo. Carlos Martins não tem, evidentemente, a mesma habilidade que D10s Aimar para essas tarefas, e naquilo que até poderia acrescentar - os remates de fora da área - era quase impossível, de tanto jogador academista que lá se encontrava.

Salvam-se os 3 pontos, que até não acho assim tão importantes, mas não me apetece estar a demonstrar as minhas contas para esse efeito.
Apenas digo que temos uma "almofada" (nada confortável) de 3 pontos para perder que continuamos a depender igualmente de nós (é claro que este cenário só se coloca se o clube-de-dirigentes-assumidamente-corruptos ganhar todos os jogos até à penúltima jornada).
Mas também convém não esquecer o factor animico de não ver o adversário directo fugir na tabela classificativa.

1 Comentários:

Blogger LDP disse...

A meio da primeira parte também dei por mim a achar que JJ não estava a ter unhas para aquela guitarra. Uma opção mais do que lógica passava por tirar o Artur e meter o Kardec á passagem do minuto 28: primeiro porque ao Artur não lhe pagam para estar ali plantado na área a ver as gajas que estão na bancada, segundo porque Kardec pode fazer melhor do que Rui Patrício na área adversária.

Mas depois chega o penultimo minuto de jogo e Artur faz um passe teleguiado que dá azo á jogada do penalty e consequente golo.

Meti a viola no saco e agradeci ao senhor Jesus por ter adaptado Artur a numero 10.

18/2/13 11:51 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial