14 de janeiro de 2013

Quase resumidamente



Em parte até se compreendem as declarações dos gajos do clube-de-dirigentes-assumidamente-corruptos. Andaram não sei quantas semanas a preparar a caminha para terem um arbitro que errasse só para um lado e depois, quando toda a gente reparou o que estavam a engendrar, lá tiveram de alombar com um arbitro que é, pura e simplesmente, mau.

No meio daquela diarreia mental que foram as declarações no pós-jogo, o que é que se aproveita?
Dois lances de fora-de-jogo mal tirados que só se conseguiram ver claramente na repetição – e mesmo um é por estarem em linha. Curiosamente, idênticos ao lance do Aimar na segunda parte em que nem se consegue ter bem a certeza se está em linha ou não.
Os andrades andam histéricos a pedir amarelos para jogadores do Benfica por sucessão de faltas, esquecendo-se do que foi o jogo de Fernando, Montinho, Mangala ou Otamendi.

No lance do alegado vermelho ao Maxi o amarelo é bem mostrado. É uma entrada fora de tempo e algo perigosa, e só não é para vermelho porque não acerta (por pouco) com a sola no adversário, fazendo-o com o lado do pé.

Quanto ao Matic pedem segundo amarelo por cortar um potencial contra-ataque. Até aceitaria o amarelo, sem problemas (se o critério tivesse sido mais apertado anteriormente com jogadas das duas equipas) mas devo lembrar que um contra-ataque desenrola-se quando a bola é enviada para a frente, não quando se para a bola (como o Otamendi no instante anterior a sofrer o toque).

De resto, fico contente de ver que o Alex Sandro é tão eclético. Depois das demonstrações em andebol, nas jornadas anteriores, desta vez mostrou uma invejável vocação para saltos para a piscina, em 3 ou 4 lances. Assim é fácil pedir cartões por sucessão de faltas que… não deveriam sequer ser marcadas.

Jogo mau do Benfica. Nunca conseguiu manter a posse de bola, nem fazer a pressão que tão bons resultados tem dado. Jogar contra tacticas do 4-6-1, em que o adversário joga com 2 trincos tão em jogo torna-se complicado. Fernando e João Ferreira estiveram inexcedíveis na ajuda a Otamendi e Mangala.

Cardozo provou que tem físico para manter-se em campo 90 minutos com um jogador às cavalitas (90% das jogadas lá estava ele, com um às cavalitas e a tentar receber a bola… não é nada fácil).
Melgarego entrou mal. Má colocação constante, nos primeiros 30 minutos. Depois lá acertou um bocado mais.
Artur deu uma mega-abébia em dois actos. Falha o passe em primeira instancia e depois, em vez de fazer um carrinho a varrer a bola para a bancada, tenta ainda o passe para o Jardel (ou era o Maxi?) na direita, acertando no Ráquessóm. Já nos salvou algumas vezes, mas nesta jogada enterrou à Rei.

Maxi anda feito um louco. Juntamente com Matic, foram os únicos a entrar à bola com tudo… à imagem do que fizeram quase todos os jogadores da equipa adversária.
Ao contrario do que já li pela net, não me parece que Salvio tenha tentado rematar à baliza, parece-me sim que tentou meter no Cardozo que estava isolado mas tocou mal na bola e acabo por sai um passe para o Élto.


No fim de contas, não gostei de ver o Benfica a fazer tanto pontapé para a frente e o empate sabe-me a derrota não pelo que tenham jogado, mas pelo que eu queria que acontecesse.




A minha reacção às declarações pós-jogo do Vitinho e do Pintinho: ao puxar o autoclismo já mandei pelo esgoto coisas com mais nível do que aquilo.
 

1 Comentários:

Blogger LDP disse...

Voltaram ao período pré-Champions ganha com o Mourinho: o da vitimização.

Portanto só podemos concluir que daqui a um par de semanas em braga o Benfica vai ver-se á rasca com a apaf e depois é só...bem...é só...é só fazer as contas.

14/1/13 10:11 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial