12 de novembro de 2012

Notas de zero a cem do jogo de ontem

Acham mesmo que vou dar notas de zero a cem, sobre o jogo de ontem? Há lá dinheiro para andar a distribuir notas assim sem mais nem menos?

De qualquer maneira, aqui ficam os meus parcos tostões sobre ontem:

Artur - Enorme. Apesar daquela ultima defesa ter sido com o jogo parado, é sem duvida uma defesa digna do Santo Preud'homme. Só espero que ele não tenha de vir a mostrar tanto serviço como o belga, pois isso era sinal que andávamos a dar demasiadas abébias.

André Almeida - cumpriu. Não é tão exuberante como Maxi a atacar, mas defensivamente não se perdeu tanto como o uruguaio nos últimos tempos.

Jardel - vai mostrando serviço. Mais um ou dois cortes providenciais já dentro da área, lembrando os detractores de que o autogolo na Rússia foi um acidente que pode acontecer a qualquer um e que não o afectou. Provou claramente ter qualidade para ser o 3º central do plantel.

Garay - raramente erra. Um senhor central. Que fique por muitos anos.

Melgarejo - razoável. Dois ou três lances em que foi ultrapassado. Ofensivamente esteve razoável (os centros têm de sair melhor).

Matic - o balanceamento ofensivo da equipa por vezes pode trazer dissabores a quem tem de cobrir um espaço tão grande de terreno. Sem o Enzo a fazer o primeiro tampão e tendo um Bruno César à sua frente as coisas têm tendência para tornarem-se mais difíceis. Muita luta, muita entrega e mais um jogo muito bom.

Enzo - pouco tempo em campo. Estava a fazer mais um jogo à imagem do que tem vindo a fazer. Pena a lesão.

Salvio - precisa urgentemente de descanso. Pareceu faltar-lhe frescura para fazer as suas arrancadas.

Ola John - parece entrar sempre encolhido, como se estivesse com medo de alguma coisa. Depois a coisa vai engrenando aos poucos e consegue ser dos que mais dores de cabeça dá aos adversários. Além dos desequilíbrios que vai criando na linha, mostra uma qualidade de passe e visão de jogo excelentes. Acardito que tem mesmo um brilhante futuro.

Lima - não se viu muito, normalmente decidiu de forma errada preferindo rematar em duas ocasiões que talvez fosse melhor o passe para Salvio, mas os avançados são um pouco egoístas por natureza. Fez o golo decisivo e por isso merece um beijo da Leonor Pinhão.

Cardozo - está um "mouro de trabalho" que só visto. Excelente exibição que merecia pelo menos um golinho. Paciência, fica para outro jogo em que faça falta.

Bruno César - começa a dar pena vê-lo em campo. É certo que lutou, mas chega sempre atrasado aos lances, demora uma eternidade a decidir o que fazer com a bola... continuo a dizer: precisa de 2 ou 3 semanas de banco, muito trabalho físico e de ginásio para chegar a um ritmo mais elevado que neste momento a picanha não permite. O meio campo ressentiu-se e muito, com a sua entrada para o lugar do Enzo.

Gaitan - meia hora em campo em que andou algo apagado. Fez trabalho defensivo aceitável, mas espera-se sempre mais dele em termos ofensivos e ontem apenas se mostrou duas vezes, em meia hora. Razoável.

Miguel Vitor - a substituição foi bem feita. André Almeida tinha amarelo e o Rio Ave apostou as fichas naquele flanco. Num dia normal acredito que Miguel Vitor tivesse dado melhor conta do recado, mas a cosias começaram logo mal: na primeira "intervenção" escorregou e deixou uma autoestrada aberta. Pareceu acusar um pouco o toque e as coisas não lhe saíram muito bem, a partir daí. Ao contrario de alguns, tenho a certeza que ele sabe fazer melhor, teve apenas uma entrada azarada num dia menos bom.


Três pontos que podem ser muito importantes. Tinha algum receio desta deslocação. Felizmente as coisas correram bem, até porque campeões também se fazem destes jogos complicados em que o importante é mesmo vencer, nem que por meio a zero, como dizia o outro.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial