1 de dezembro de 2014

Uma questão de pesos e medidas ou apenas a acção natural de ligações directas dos intestinos ao interior do crânio (onde devia habitar um cérebro)?

Ele há com cada coisa que só visto. E eu não sei como ainda me surpreendo.

Temos uma equipa - neste caso, os verdinhos - que, com o resultado empatado, marcam o primeiro golo iniciando a jogada dando dois toques seguidos pelo mesmo jogador, na marcação de uma falta. Parece-me claro que a jogada não devia ter continuado, mas continuou e marcaram o primeiro golo. Volto a dizer: estava 0-0, empatados, nicles.

Noutro jogo, uma equipa - neste caso o clube-dos-dirigentes-assumidamente-corruptos - que está a ganhar por 1-0 e vê-lhe serem perdoados 2 penalties, sendo um deles tão evidente que é de jogar as duas mãos aos céus... ou à bola, vá lá. Volto a frisar, com o resultado em 1-0, dois lances de grande probabilidade de se marcar.

E qual é que é - para os grandes iluminados da nossa era, afectos aos verdinhos e ao clube-de-dirigentes-assumidamente-corruptos - o mega-ultra-erro, o supra-sumo do colinho nacional?
Claro que é o fora de jogo de menos de meio metro do Luisão, numa jogada em que praticamente não tira partido desse meio metro - quase nem correu para a frente ou apareceu em corrida isolado - para fazer o segundo golo do Benfica, num jogo em que a Académica criou praí meia oportunidade de golo.

É obra.

PS - nota para a malta dos petardos: da próxima vez, tentem enfiar os petardos nos vosso ouvidos e aí sim, rebentá-los. É um favor que fazem à Humanidade.

5 Comentários:

Blogger Valdemar Iglésias disse...

Foda-se, pitons.

Então um fora de jogo de meio metro (ou à Montero, segundo a cartilha encarnada) é nicles comparado com um gajo que faz avançar o livre 5 cms a pouco mais de meio campo?

Do porto não falo, que só falo de futebol. Nem das cadeiras do estádio. Bom, pelo menos não as incendiaram, certo?

1/12/14 12:46 da tarde  
Blogger pitons na boca disse...

Onde é que eu digo que é nicles?

Os dois lances deveriam ter sido invalidados.
Num continuavam eventualemtne empatados, no outro já havia uma equipa a vencer, mantinha-se o 1-0. O segundo tem mais peso no desfecho final que o primeiro? Não me lixem.

1/12/14 12:49 da tarde  
Blogger Valdemar Iglésias disse...

Ok. Mas com resultados tão desnivelados e todos os hipotéticos erros de avaliação a favor dos grandes, creio que é uma jornada sem história.

Uma nuance. Quando estava a ver o Sporting, numa tasca aqui na cidade, pareceu-me que o Jefferson tinha dado o toque para William, que deu dois, de facto, para sair a jogar.

Mas como depois se instalou a dúvida, fiquei também eu nela, na dúvida, sobre qual dos dois craques tinha marcado o livre.

Seja como for, é peaners limpinhos, limpinhos.

Mas mais uma vez, parabéns e um forte abraço por teres regressado do mundo dos que não escrevem no blog. És uma inspiração. :)

(espero que este fellatio virtual te incite a prosseguir na presença e na escrita)

1/12/14 1:19 da tarde  
Blogger pitons na boca disse...

Oh Valdemar, eu admito que tenha sido essa a duvida (ou certeza) na cabeça do arbitro. Da mesma forma que houve a duvida (ou certeza) na cabeça do arbitro assistente do lance do Luisão. Não deixam de ser erros que deviam ter sido punidos.

Essa história da diferença de golos no final é muito bonita, mas comigo só pega se os erros fossem com os resultados já desnivelados. Em casos como os desta semana do Sporting e Porto? Não me lixem.
Ninguém garante que não acabaria igualmente desnivelado, mas o certo é que o empate foi desbloqueado nesse lance.
E no dos azuis, foi impedido por duas vezes que se voltasse à estaca zero.
Defender um empate é muito diferente de ter de ir à procura de um golo! Altera completamente as atitudes das equipas.
Mas vejo certa gentinha, certos programas de televisão, certos blogs, certos jornaleiros a tratar o lance do Luisão como se tivesse sido o mais grave de toda a história do futebol, quando os lances nos jogos dos outros dois foram muito mais determinantes.

Fellatios virtuais (ou não) bem como qualquer contacto de índole sexual só aceito de pessoas e do sexo feminino.
Não leves a mal, o problema não és tu, sou eu. hahaha

1/12/14 2:16 da tarde  
Blogger John Gibson disse...

Hope the team the verdinhos working hard for making points. And I am not sure about posting some Tips on dissertation writing in this page. But i can ensure for the students that they can get benefits from this.

5/3/16 9:09 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial