24 de abril de 2013

Uni-secas e já se sabe quem é ca-sai da "casa"

Não consigo disfarçar muito bem o sorriso que me provoca alguém que invoca a teoria das "manobras de bastidores da Unicef para o Barcelona dominar o mundo e talvez a galáxia". Tal como a teoria do Platini, que mesmo assim consegue parecer um bocadinho menos paranóica (teoria essa que já elogiei aqui, quando a claque do Benfica cantou a esse senhor num jogo das competições europeias que não consigo precisar, agora, e que volta e meia também eu amando o meu petardo vocal).

Isto vem a propósito do jogo de ontem, em Munique, em que o Barcelona defrontou o futuro campeão europeu, o Bayern, e levou 4 bolinhas no saco... para falar a verdade desconfio que não havia sacos e tiveram de levar no pacote, mesmo.

E é verdade que há dois lances em que é discutível se há penalty a favor dos bávaros, tal como parece que há um do outro lado (que eu não vi, porque o estagiário da McDonalds demorou uma eternidade e assim perdi os primeiros minutos do jogo).
É verdade, sim senhor, que há esses lances mas ninguém me tira da cabeça que no primeiro golo alemão há falta do gajo dos LMFAO ao fazer a assistência de cabeça, no segundo golo fico com muitas duvidas se não há fora de jogo do Gomez e no terceiro (que eu não vi em pseudo-directo por obra e graça de uma indisposição momentânea do meu SopCast - cabrão do software tem estas paragens sempre que vai acontecer alguma coisa de interessante) parece evidente a falta do mesmo Gomez.

Não acham que se houvesse mesmo esse tal movimento do Unicef para dominar o mundo através do Barcelona, condenando toda a humanidade a uma existencia de escravatura, teria sido muito mais facil anular estes golos em que a mera possibilidade de irregularidade é bastante evidente?
Já para não falar do resto do jogo... é que eu tentei contar o numero de jogadas em que os jogadores do Barcelona, ao passar do meio campo, não sofriam um encontrão, uma cacetada nas pernas, uma placagem, e cheguei ao bonito numero de zero (ok, aqui estou a exagerar um bocadinho, mas não deve andar muito longe).

No fundo, tiram-se duas ilações:
- este Bayern é mesmo uma máquina e, tal como o pai de Guardiola disse, Pep vai ter muita dificuldade em melhorar esta equipa, de tão boa que é;
- este Kassai é mesmo muito fraquinho. Está para a arbitragem como o Iánique Chaló está para o futebol. Corre muito, apita umas coisinhas mas está muito, muito sobrevalorizado e há quem o confunda com um "profissional" destas andanças.



nota: espero que os 3 trocadilhos no titulo sejam fáceis de atingir, é que ando a dormir poucas horas e isso não ajuda nada ao - já de si fraco - calibre das tentativas de piada.

1 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Concordo com quase tudo menos na falta do Gomez no terceiro golo... Foi o Muller. ;)
Ja agora esse belo arbitro foi o que apitou o Sporting-Fiorentina há uns anos no apuramento para a LC onde também fez um belo trabalho.
Entrdávirilha

25/4/13 12:44 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial