22 de agosto de 2012

A fazer pontaria aos pés

Toda a gente sabe o que é "dar tiros nos pés". Uns melhor que outros - por exemplo, os sportinguistas têm tido um enorme sucesso nessa modalidade, tendo em conta os últimos presidentes que tiveram (e não vamos alargar o espectro da amostragem a outros "activos" recentes do clube).

O que vejo pela blogosfera nos últimos tempos - leia-se na blogosfera predominantemente vermelha, que é o que mais me interessa - é uma recorrente necessidade de fazer pontaria aos próprios pés.

Há coisa de um mês (pelo menos) começou uma guerra sem quartel, quase que uma caça às bruxas, à conta das eleições que vão decorrer dentro de dois meses no meu clube. Dividiram-se entre anti-Vieira e pro-Vieira, e parece que não há espaço para mais nenhuma hipotese: ou és um ou és outro. Com mais ou menos razões, com mais ou menos atenção pela realidade de factos, vão-se esgrimindo argumentos mais ou menos válidos. Faltam dois meses, não há listas concorrentes, e isto já dividiu grande parte da massa associativa em que os argumentos muitas das vezes limitam-se a ser um aglomerado de palavrões, insultos e... pouco mais.

Nesse luta não me meto eu. Não sou anti nem pro-Vieira. Quero que apareça alguem credivel para o lugar, mas não vou andar a comprar guerras quando ainda nem sequer há concorrentes ao lugar.

É um pouco como andar à bulha pela frigideira para fazer uma omelete e não haver um único ovo por perto.

Agora é só juntar este potencial tiro nos pés (a divisão da massa adepta) à demora em trazer laterais com real valor actual (e não de um eventual futuro), à constante critica às tácticas/escolhas do treinador (somos todos tão bons no MultiPlayer Soccer Manager que nem sei) e pronto. O caldeirão da poção dos tiros nos pés está pronto. É só mexer bem, deixar entrar em ebulição e à 5ª jornada arriscamo-nos a estar a meio da tabela...

Já sei que isto parece um post mais em estilo "yes man" mas não é. Mantenho o espirito critico alerta, há que criticar o criticavel, o que esteja errado. Mas por favor, não está TUDO errado. Alguma coisinha também está certa (ou feita a pensar no melhor).

Escrevo isto porque deu-me um certo receio de nos transformarmos em algo parecido ao que está estacionado do outro lado da 2ª Circular. Bolas, que até me arrepio todo só de pensar! (arrepio no mau sentido, daqueles de "BLHARGHHH!!!)

1 Comentários:

Blogger Quim Berto disse...

Tomaras tu boss conseguires dar tiros nos pés como nós damos...

A questão do anti e pró é algo que é típico das massas. é um pouco a mentalidade de digam-me o que pensar que eu não sei decidir por mim. A informação e contra informação ajudam muito neste tipo de indecisão e como geralmente já temos muito com que nos preocupar deixa-me ver o que este iluminado pensa e alinhar no mesmo discurso.

A diferença é que com os tempos tivemos uma sofisticação da forma como se consegue mobilizar as ditas cujas.

Antigamente de boca em boca, o efeito desvanecia-se muito mais rapidamente e nunca chegavas a uma grande parte da população fora das metrópoles.

Hoje em dia basta seres um blog com mais de 500 visitas diárias e tens acesso a quase todo o país numa fracção de segundos.

O pior no meio disto tudo boss é que nem todas as intervenções são "inocentes". Basta apenas algumas delas serem encomendada e crias uma corrente que por vezes é mais ridícula que aquelas do "se não enviarse isto para 50000000000 pessoas nos próximos 2 segundos vai-te nascer um colhão na testa chamado adalberto que vai querer discutir contigo a obra de Dostoievski"

22/8/12 6:24 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial