20 de fevereiro de 2012

À clubíte aguda de cada um

Esta coisa de discutir futebol tem poucos segredos. Na blogosfera, então, é certinho direitinho e pouco importa se o interlocutor sabe alguma coisa de futebol ou não.
Depois do jogo desta noite as conversas vão, invariavelmente, andar à volta de um destes dois tópicos:

- colinho;
- xistrema.

Há casos (cada vez menos raros) em que se falam dos dois temas sem que um seja apenas como arma de arremesso em retaliação ao tema lançado pelas hostes adversárias.

Apesar de ser o já habitual jogo de vida ou morte da época para o Vimarães - em que jogam como nunca fizeram na carreira, como se a própria vida dependesse disso - sinceramente tenho esperanças que por essas horas eu esteja a rebater fantasiosas alegações de colinhos que só acontecem a favor do meu clube.
Nem que para isso tenha de fazer alusão ao Xistrema de outras ocasiões anteriores.

Chamemos-lhe "Exercício à demência latente em casos irremediáveis de clubíte aguda".


2 Comentários:

Blogger Quim Berto disse...

Patrão esta merece um post mas ando demasiado deprimido para conseguir escrever:

"À espera do segundo filho, Lucy diz que, a bem da carreira, vai ter de evitar contactos mais íntimos com Djaló. E justifica: "O melhor é não olhar para a cueca dele durante uns tempos"."

22/2/12 12:54 da tarde  
Blogger pitons na boca disse...

Se a depressão tem origem futebolistica, lamento informar que esta semana que passou também não me deixou em bom estado.
Agora que essa frase tem potencial, lá isso tem.

(ia dizer que "essa frase tem muito por onde se pegar" mas, tendo em conta referir-se à cueca do Floribelo, ia soar muito abixanado e podia insinuar conhecimentos que apenas pertencem à Floricoisa e ao Miguel Veloso)

22/2/12 2:15 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial