26 de janeiro de 2012

Se fosse assim, o que é que diriam?

É patético "enternecedor" ver a forma como muitos dos sportinguistas tentam colar a imagem do grande DEusébio ao seu clube, fazendo sempre questão de referir a passagem do Pantera Negra pelo Sporting de Lourenço Marques, para atirar logo de seguida um “vês? se não fosse o Sporting ninguém tinha notado nele, nem tinha saído de África”.
Alguns desses sportinguistas conheço bem e sei que o dizem por brincadeira. No caso dos outros é que a coisa pia mais fino por serem sintomas claros de doença, mas para entenderem melhor o ridículo de tais afirmações, deixo aqui uma estória fictícia mas que demonstra muito bem a ideia que transmitem. Imaginem o seguinte:

“Róxóní, a estrela do futebol a nível mundial, nasceu num berço pobre de uma família destruída: de nome  Rogerio Xóninhas, cedo foi-lhe atribuída a alcunha máscula – Róxóní. O seu pai, quando ele tinha 2 anos de idade, converteu-se ao fundamentalismo islâmico, vestiu um colete de dinamite e nunca mais foi visto. Aos 7 anos de idade Róxóní perdeu a mãe, numa fatídica partida de poker contra russos e também nunca mais a viu. Ainda passou 2 anos com uns tios, mas a coisa não correu bem porque Róxóní caiu no vicio e os seus tios recusaram-se a gastar mais dinheiros nas canetas de feltro que Róxóní snifava a toda a hora. Expulso da casa dos tios, Róxóní passou a viver na rua, debaixo de uma rotunda aérea, sobrevivendo à conta de pedaços de cabelo que apanhava à porta das barbearias para vender às fábricas de escovas para póneis. De tempos a tempos jogava futebol - de pé descalço como as outras crianças da rua - sendo a bola um qualquer ouriço que apanhassem. Até que foi descoberto pelo Sport Faro e Benfica e começou a carreira de futebolista que todos conhecemos, com inúmeras conquistas: 28 botas de ouro, 68 campeonatos nacionais em 5 países diferentes, 19 campeonatos do mundo de selecções, 12 Jogos Olímpicos, 47 vezes melhor jogador do mundo, 8 filhos ilegítimos de outras tantas super-modelos, entre muitos outros títulos.”

Imaginem agora que eu chegava ao pé de um sportinguista e no meio da conversa sobre o Róxóní dizia-lhe: “estás a ver? Começou onde? Sport Faro E BENFICA!! Se não fosse o Benfica o gajo ainda vivia da venda do cabelo”.
E agora, sportinguistas doentes? Já vos parece patético ridículo "enternecedor"?


PS – parabéns ao King, DEusébio.

3 Comentários:

Blogger POC disse...

Muito, mas muito bem apanhado.
Os viscondes não têm como pegar. Respect, Pitons na Boca.

http://simaoescuta.blogspot.com

26/1/12 11:56 da manhã  
Blogger LDP disse...

Nao tem como pegar, pois nao. Mas isso nao os impede de continuarem a tentar.

Insistem e insistem e voltam a insistir. Uma das ultimas històrias, a da fundaçao do Benfica somente em 1908, é no minimo deliciosa.

26/1/12 7:42 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

o próprio Eusébio da Silva Ferreira afirmou que não gosta do Sporting!!

27/1/12 11:08 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial