7 de novembro de 2011

Terceiro-mundista? Ou Mafia, mesmo?


Nos últimos três anos, uma visita do Benfica ao estádio da Padreira para o campeonato é sinónimo de uma daquelas coisas ali do título. Cada um escolhe o termo que acha que melhor se aplica.

Época 2009/10 – jogador expulso ao intervalo por ser agredido dentro do túnel (versão que se lê muito por aí, carece de confirmação visual porque um estádio novo, construído para o Euro 2004, não conseguiu filmar nada disso). Bolas de golfe.
Época 2010/11 – jogador expulso por levar uma cotovelada no peito e depois acertar de raspão no agressor com a mão no peito deste, assistindo-se depois a uma cena digna de um Golden Raspeberry Award (razzie para os amigos) com o dito agressor a rebolar no chão agarrado à cara. Bolas de golfe.
Época 2011/12 – bola bate no braço de um jogador que o tem encostado ao corpo, mas os árbitros assinalam penalty. Isto depois de a luz ter ido ao ar TRÊS vezes, enquanto o jogo estava empatado, num estádio construído para o Euro 2004, onde nunca tal se tinha verificado (alguém com melhor conhecimento que o desminta, obrigado) e que não voltou a verificar-se depois do dito penalty.

Isto para falar só dos casos mais flagrantes, para a lista não ser demasiado extensa. 
Em comum nestes casos? Tirando a cena da falta de luz, que pode ser discutível, o mesmo clube a ter sempre o "azar". Arrisco a dizer que vários são… bafejados pela “sorte”.

Conclusão fácil de tirar: depois de um certo jogo a sul do país que acabou empatado, era imperativo que outro clube não ganhasse.O "como" pouco importava.

Como é possível o que aconteceu na primeira parte, num estádio novo, que tanto foi gabado nos últimos sete anos? Como querem que acardite tacitamente que não foi intencional o corte de eletricidade, três vezes num curto espaço de tempo, num estádio onde não há historial de tal coisa, quando isso nem acontece em estádios com 30 e 40 anos de existência? Como explicam a água fria nos balneários de um estádio novo que deveria ser de topo ou quase? Fácil. É o regresso às tacticas que se viam no final dos anos 80, inicio dos 90. E nós sabemos onde.



nota: parabéns, pelo menos deixaram as bolas de golfe em casa. É uma evolução positiva, no meio de tanta... porcaria, como diria o CásQuêroz.

Etiquetas: , , , ,

3 Comentários:

Blogger Valdemar disse...

É a diferença entre clubes grandes e pequenos.

7/11/11 11:44 da manhã  
Blogger LDP disse...

Bem dito, Valdemar.

é também a diferença entre desporto e fundamentalismo imbecil.

8/11/11 1:38 da tarde  
Blogger Costureirinha Maravilha disse...

Não sei quanto a diferenças...
Mas até acho piada à novela! Suponho que seja o meu lado mais feminino o responsável por isso... Afinal a única novela que acompanho de momento é mesmo essa e mulher que é mulher tem que ver pelo menos uma! =P

8/11/11 3:04 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial