23 de outubro de 2009

Rescaldo (quase) isento da semana europeia (com lente meio avermelhada)

Benfica
5-0 ao Everton. É dose! Este inicio de época faz qualquer adepto benfiquista sonhar com a chegada dos tão desejados títulos (que não de pré-epoca). Mas apesar do resultado “gordo”, é preciso ver que a primeira parte não foi nada do outro mundo, foi até bem equilibrado, com um miúdo inglês de 18 anos a mostrar muita classe, no meio campo inglês. Precisão de passe, capacidade de luta e muito bons pés. O Everton tem ali um diamante, se não se perder pelos pubs de Liverpool.
A salientar ainda a magnifica entrada encarnada, na 2ª parte. Excelente na pressão, nas movimentações e na finalização. Pouco mais a dizer. O resultado avolumado ajudou a que o resto do jogo fosse em clima de festa e euforia.
É certo que os ingleses estavam bastante desfalcados, mas acredito que mesmo com tanta ausência seriam equipa para ganhar 2-1 ao Apoel ou ao Ventspils. O Benfica iguala o melhor resultado português contra equipas inglesas (apesar de não ser contra um Man. Utd. do meio dos anos 60).


Sporting
2-1 contra ao Ventspils é o mesmo que manter os serviços mínimos em tempos de greve. Mas o que conta são os 3 pontos, e quanto ao resto batatas. 9 pontos em 3 jogos e a qualificação praticamente assegurada (nem que façam só mais 3 pontos contra esta mesma equipa, em casa). Jogo bastante fraco, à imagem do que tem sido a época cinzenta que têm feito, mas que valeu pelo soberbo golo de Moutinho. Caicedo tarda em marcar um golinho… esteve perto, mas é para quando?

Nacional
Continua a tentar mostrar-se a nível europeu, mas a falhar nos momentos finais. Parece sina, e é provável que já esteja arredado de qualquer hipótese de passar (não esquecer que falta a deslocação à Alemanha, mesmo que ganhe os 2 jogos em casa é difícil que seja suficiente). Ruben Micael vai valer umas valentes massas ao Nacional, e duvido que não seja já em Janeiro.

Porto
Não tenho por habito falar de equipas estrangeiras de que não gosto, mas desta vez vou fazê-lo. ;)
2-1 sobre o Apoel. Tiveram o domínio quase completo do jogo, mas pecaram na construção do jogo ofensivo. Podiam ter matado o jogo na primeira parte e acabaram por arriscar nos últimos 20 minutos de jogo. Os cipriotas são tão bons que mesmo assim quase não chegaram dentro da área andrade. Estes cipriotas são a mesma equipa que detem um record a nível europeu: a derrota mais desnivelada num jogo oficial, 16-1 contra os lagartos (curiosamente, mais ou menos na mesma altura do tal resultado verde contra o Man. Utd.).



Já não bastava as ideias de caca que Rui Santos debita a uma velocidade estonteante. Ninguém é capaz de lhe dizer que Moyes não tem nenhum “n” antes do “s”, que o outro não se chama Felliani e o outro ainda é Yakubu e não Yokubu (só para dar uns exemplos…)? Oh Rui Santos, é melhor arranjares alcunhas também para esses e não só para o teu amigo “Bily”… é que o teu problema não é só nomes “russos”!!
Não, espera... o melhor mesmo é estares calado, tu e o Nuno Luz...

1 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

http://futebolnatv.freehostia.com/

23/10/09 4:21 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial