9 de junho de 2008

Primeiro Jogo


Pois é, Portugal já jogou e pode dizer-se que me convenceram!
Belo jogo em equipa, uma defesa que é um crime (para os outros) e umas organização e paciência que não via há muito. Entrámos bem no jogo, soubemos aceitar o domínio deste e circular a bola com calma e precisão, sem precipitações no que diz respeito à transição para o ataque, com imensa segurança na defesa e no meio-campo e com um ataque organizado e com algum azar (4 bolas ao poste!). O jogo foi decorrendo, sempre controlado.
Até que chegaram os golos... E que golos! O primeiro vindo de um defesa central que provou não ter talento apenas para destruir o jogo aos outros... O segundo de uma jogada fantástica, com toques de muita classe! Um jogo quase perfeito... Não goleámos por azar!

Tenho que dar aqui a "mão à palmatória": Bem-Vindo Pepe...
Embora me custe o facto de este não ser português (original, assim como nós), devo referir que me surpreenderam a garra e a alegria com que jogou pela selecção, culminando com um golo de antologia (um defesa central!). Nas declarações agradeceu aos adeptos e por tudo o que o nosso país fez por ele e promete mais alegrias... Vamos ver... Uma coisa é certa, pelo menos as minhas simpatia e admiração ele conquistou.

Quanto aos portugueses... Foi o costume (dos últimos anos): muita festa, muita euforia, muitos festejos (até na santa terrinha as ruas entupiram de carros a apitar e pessoas a gritar...).
Foi uma noite de excessos e exageros para muitos (afinal foi só o primeiro jogo de um longo - espero - campeonato), mas até compreendo, num país em que não há grandes alegrias, o povo acaba por se unir à volta do futebol, agarrando o pouco que tem para festejar.
Mas nem só em Portugal existem portugueses, em Neuchâtel, a recepção ao autocarro da selecção foi de loucos! Emigrantes sim, mas sempre portugueses! [Mesmo que não saibam muito bem a língua... :)]
Espero que toda esta euforia seja um elemento motivador para mais jogos com esta qualidade, espero sinceramente que a atitude e personalidade demonstradas em campo contra a Turquia se repitam até à final e aí sim (talvez um bocadito antes...), também eu irei render-me ao entusiasmo e euforia nacionais!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial